sábado, 17 de janeiro de 2015

Pequeninas cidades do Brasil se destacam pela alta renda.

Por: Antônio Carlos Lacerda. Via: Pravda.

Santa Rita do Trivelato. Imagem: Mutum Notícias

SÃO PAULO/BRASIL - A afirmação de que "tamanho não é documento" sempre gerou controvérsias, e vai continuar gerando, inevitavelmente, é claro. Entretanto, para o povo de 20 minúsculas cidades brasileiras essa idéia de que 'tamanho não é documento' não interessa, por ser uma afirmação  simplesmente falsa.
Em algumas partes do mundo, como em alguns estados dos Estados Unidos da América, uma cidade como a brasileira Santa Rita do Trivelato, no Mato Grosso, no Centro-Oeste do Brasil, com menos de 5 mil habitantes, nem mesmo seria considerada um município independente, com autonomia para fazer o que quer, seria uma espécie de distrito, vila subalterna a uma cidade maior.
Nos Estados Unidos seria chamada de "town" - em oposição a "city" -, o que corresponderia a uma espécie de "vila".
No Brasil, Santa Rita não é somente uma cidade legalmente constituída como, lá, as famílias recebem ao fim do mês mais dinheiro que em muitas cidades grandes brasileiras, incluindo a capital do estado, Cuiabá, ou a cosmopolita São Paulo, a maior do país e da América Latina.
Sem uma atividade econômica que os mantenham, a maioria dos pequenos municípios do país depende firmemente de dinheiro público.

Mas alguns, por meio da agricultura e pecuária, o turismo ou a presença de indústrias, conseguem, apesar de diminutos, prover uma renda relativamente elevada para seus habitantes. Nesse grupo, a região Sul é campeã: dos 20 municípios que integram esta lista, apenas três estão em outras regiões.
Em todo o país, a renda média de cada domicílio - a soma dos proventos de todos que moram sob o mesmo teto - é de R$ 2.126 por mês.
Os dados são do Censo 2010, do IBGE, e considera o rendimento médio mensal por domicílio. Isto é, quanto as famílias morando na mesma casa têm de dinheiro no fim do mês.
Veja ainda uma comparação com cidades com mais de 400 mil habitantes que também têm renda acima da média nacional.
1ª Santa Rita do Trivelato (MT)
População: 2.491
Renda média domiciliar: R$ 3.740,50
Variação 2010/2000: não existia em 2000
Ranking geral Brasil: 14ª
Em Santa Rita do Trivelato, a renda média é maior que na metropolitana Belo Horizonte, MG (R$ 3.271)
2ª Lajeado Grande (SC)
População: 1.490
Renda média domiciliar: R$ 3.692,50
Variação 2010/2000: 241%
Ranking geral Brasil: 16ª
Em Lajeado Grande, a renda média é maior que na maior cidade da América Latina, São Paulo, SP (R$ 3.553)
3ª Águas de São Pedro (SP)
População: 2.707
Renda média domiciliar: R$ 3.666,3
Variação 2010/2000: 34%
Ranking geral Brasil: 17ª
Em Águas de São Pedro, a renda média é maior que na poderosa cidade industrial de Campinas, SP (R$ 3.509)
4ª Nova Bréscia (RS)
População: 3.184
Renda média domiciliar: R$ 3.621,52
Variação 2010/2000: 164%
Ranking geral Brasil: 18ª
Em Nova Bréscia, a renda média é maior que na Paris das Américas, o Rio de Janeiro, RJ (R$ 3.391)
5ª Ipiranga do Sul (RS)
População: 1.944
Renda média domiciliar: R$ 3.446,92
Variação 2010/2000: 239%
Ranking geral Brasil: 22ª
Em Ipiranga do Sul, a renda média é maior que em Goiânia, GO (R$ 3.277)
6ª Xavantina (SC)
População: 4.142
Renda média domiciliar: R$ 3.354,47
Variação 2010/2000: 316%
Ranking geral Brasil: 25ª
Em Xavantina, a renda média é maior que em Ribeirão Preto, SP (R$ 3.247)
7ª Vista Alegre do Prata (RS)
População: 1.569
Renda média domiciliar: R$ 3.341,98
Variação 2010/2000: 187%
Ranking geral Brasil: 26ª
Em Vista Alegre do Prata, a renda média é maior que em Vila Velha, na região metropolitana do ES (R$ 3.106)
8ª Fernando de Noronha (PE)
População: 2.630
Renda média domiciliar: R$ 3.340,19
Variação 2010/2000: 47%
Ranking geral Brasil: 27ª
Em Fernando de Noronha, a renda média é maior que na metropolitana Recife, PE (R$ 2.778)
9ª Guabiju (RS)
População: 1.598
Renda média domiciliar: R$ 3.269,90
Variação 2010/2000: 223%
Ranking geral Brasil: 30ª
Em Guabiju, a renda média é maior que em São José dos Campos, SP (R$ 3.178)
10ª Rio Fortuna (SC)
População: 4.446
Renda média domiciliar: R$ 3.234,40
Variação 2010/2000: 219%
Ranking geral Brasil: 32ª
Em Rio Fortuna, a renda média é maior que em Cuiabá, MT (R$ 2.994)
11ª Montauri (RS)
População: 1.542
Renda média domiciliar: R$ 3.157,36
Variação 2010/2000: 151%
Ranking geral Brasil: 36ª
Em Montauri, a renda média é maior que em Joinville, SC (R$ 2.597)
12ª Westfalia (RS)
População: 2.793
Renda média domiciliar: R$ 3.154,25
Variação 2010/2000: não existia em 2000
Ranking geral Brasil: 38ª
Em Westfalia, a renda média é maior que em Aracaju, SE (R$ 2.831)
13ª União da Serra (RS)
População: 1.487
Renda média domiciliar: R$ 3.000,81
Variação 2010/2000: 139%
Ranking geral Brasil: 46ª
Em União da Serra, a renda média é maior que em Londrina, PR (R$ 2.782)
14ª Cunhataí (SC)
População: 1.882
Renda média domiciliar: R$ 2.995,93
Variação 2010/2000: 164%
Ranking geral Brasil: 50ª
Em Cunhataí, a renda média é maior que em Campo Grande, MS (R$ 2726)
15ª Vila Maria (RS)
População: 4.221
Renda média domiciliar: R$ 2.929,24
Variação 2010/2000: 145%
Ranking geral Brasil: 59ª
Em Vila Maria, a renda média é maior que em Natal, RN (R$ 2.657)
16ª Quinze de Novembro (RS)
População: 3.653
Renda média domiciliar: R$ 2.913,57
Variação 2010/2000: 250%
Ranking geral Brasil: 63ª
Em Quinze de Novembro, a renda média é maior que em Juiz de Fora, MG (R$ 2.621)
17ª Selbach (RS)
População: 4.929
Renda média domiciliar: R$ 2.866,54
Variação 2010/2000: 40%
Ranking geral Brasil: 68ª
Em Selbach, a renda média é maior que em Porto Velho, RO (R$ 2.643)
18ª Fagundes Varela (RS)
População: 2.579
Renda média domiciliar: R$ 2.863,7
Variação 2010/2000: 158%
Ranking geral Brasil: 69ª
Em Fagundes Varela, a renda média é maior que em Uberlândia, MG (R$ 2.613)
19ª Nova Araçá (RS)
População: 4.001
Renda média domiciliar: R$ 2.862,89
Variação 2010/2000: 50%
Ranking geral Brasil: 70ª
Em Nova Araçá, a renda média é maior que em Belém, PA (R$ 2.517)
20ª Nova Erechim (SC)
População: 4.275
Renda média domiciliar: R$ 2.830,79
Variação 2010/2000: 144%
Ranking geral Brasil: 74ª
Em Nova Erechim, a renda média é maior que em Salvador, BA (R$ 2.315)

* As cidades de Santo Antônio do Palma, RS (76ª), Marema, SC (89ª), Santa Cruz da Conceição, SP (95ª), Protásio Alves, RS (96ª), Nova Roma do Sul, RS (97ª) e Água Santa, RS (100ª) são os municípios restantes com menos de 5 mil habitantes que integram a lista das 100 cidades com maior rendimento domiciliar médio  do Brasil, segundo o IBGE.

 ANTONIO CARLOS LACERDA é Correspondente Internacional do PRAVDA.RU.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...